logo ASPA

Avaliação Sonora do Português Atual

ASPA

Apoio:

  • cefala
  • fale
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
  • Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Início

O Projeto ASPA surgiu a partir da necessidade de se construir um conhecimento probabilístico sólido a respeito da estrutura do Português Brasileiro contemporâneo. O Projeto ASPA foi formulado por Thaïs Cristófaro-Silva (FALE - UFMG) e desenvolvido em parceria com Leonardo Almeida (DELT - UFMG). O projeto conta, ainda, com a colaboração de Raquel Fontes-Martins (FALE - UFMG) como assistente de coordenação, e o apoio de César Reis (FALE - UFMG), Hani Camille Yehia (DELT-UFMG), Rafael Laboissiere (MaxPlank Institute - Germany) e Tony Sardinha (PUCSP).

A formulação teórica do projeto é fundamentada em pressupostos de dois modelos que avaliam a componente sonora da fala: Fonologia de Uso [Bybee 2000 Bybee, J. (2000). The phonology of the lexicon: evidence from lexical diffusion. In Barlow, M. and Kemmer, S., editors, Usage-based models of language, pages 65–85. CSLI Publications. , Bybee 2001 Bybee, J. (2001). Phonology and Language Use. Cambridge University Press. ] e Teoria de Exemplares [Johnson 1997 Johnson, K. (1997). Speech perception without speaker normalization: an exemplar model. In Johnson, K. and Mullenix, J.W., editors, Talker variability in speech processing, pages 145–165. San Diego: Academic Press. , Pierrehumbert 2001 Pierrehumbert, J. (2001). Exemplar dynamics: Word frequency, lenition and contrast. In Bybee, J. and Hopper, P., editors, Frequency effects and the emergence of linguistic structure, pages 1–19. John Benjamins. , Pierrehumbert 2003 Pierrehumbert, J. (2003). Probabilistic phonology: discrimination and robustness. In R. Bod, J. Hay, S. J., editor, Probabilistic linguistics, pages 177–228. MIT Press. ]. Em linhas bastante gerais, tais modelos postulam que a linguagem é compreendida como sendo multirepresentacional, sendo que o conhecimento é organizado em redes interligadas. O conhecimento lingüístico faz parte do conhecimento geral da espécie. A multirepresentacionalidade organizada implica num sistema individual, dinâmico e maleável. Análises decorrentes desta proposta devem avaliar hipóteses sobre o conhecimento lingüístico e sobre o conhecimento em geral. Esta abordagem nos permite explicar as diferenças individuais e as particularidades de grupos específicos e incorpora a dinamicidade presente em qualquer sistema observado pela espécie humana.

O Projeto ASPA é um empreendimento conjunto entre pesquisadores que atuam em áreas diversas do conhecimento e que necessitam de um conhecimento sólido da organização sonora do Português contemporâneo. O entrelace maior entre estes pesquisadores é a concepção teórica de que o conhecimento lingüístico é organizado probabilisticamente. Os resultados do Projeto ASPA oferecem subsídios a pesquisas em diversas áreas do conhecimento. Dentre estas:

  • Teorias lingüísticas
  • Teorias fonéticas e fonológicas
  • Ensino de fonética e fonologia
  • Lingüística de corpora
  • Lingüística aplicada à educação
  • Organização de banco de dados
  • Lingüística computacional
  • Formulação de software

A originalidade do presente projeto é, sobretudo, oferecer um instrumento de apoio a pesquisas que têm por objetivo avaliar os tipos fonológicos em corpus do Português contemporâneo. O Projeto ASPA busca oferecer contribuições para a análise do mapeamento de tipos silábicos e segmentais do Português Brasileiro contemporâneo. Neste contexto, tipos explicita qualquer categoria identificada no sistema sonoro.

Aqui você encontrará ferramentas úteis em pesquisas da área. Veja os exemplos disponíveis na seção correspondente para uma visão rápida de como fazer uma busca. Visite também a seção de Metodologia para uma análise aprofundada da pesquisa.

Em qualquer momento, você pode contribuir para o projeto com críticas, idéias, sugestões e correções. Basta enviar um e-mail para projetoaspa@gmail.com.

Ñ>
-->